15 dicas (essenciais) para quem viaja sozinho

15 dicas (essenciais) para quem viaja sozinho

Viajar sozinho é uma experiência que todo viajante deveria ter no currículo da vida. Isso porque encarar um destino desconhecido sozinho é uma ótima maneira de amadurecer, experimentar novas vivências e se auto conhecer.
Porém, ao viajar sozinho é importante tomar alguns cuidados que fazem ainda mais diferença quando não se tem a companhia de algum conhecido durante a viagem.

1. Informe-se sobre o seu destino
A primeira dica quando você escolhe o destino da sua viagem é saber o maior número de informações possíveis sobre ele. Pesquise em blogs de viagem (opa! Olha a gente aqui), guias impressos, sites, aquele amigo que já foi pra lá… vale tudo!
Não estamos falando sobre já montar o roteiro, mas sim, em qual bairro é mais seguro para se hospedar, onde você pode andar na rua a noite em segurança etc. Além disso, uma outra dica é pesquisar se na data da sua estadia vai estar acontecendo alguma festa ou evento.
Na hora de escolher um hotel, alguns sites como Booking.com, Trivago e TripAdvisor normalmente oferecem informações sobre o bairro de destino, qual o perfil do bairro (para viajantes interessados em museus, gastronomia diferenciada e cultura, por exemplo).

2. Hospede-se com segurança (considere se hospedar em um hostel)
Na hora de escolher um hotel procure optar por lugares com avaliações positivas de quem já se hospedou no local. Leia as avaliações e opiniões, principalmente de quem foi sozinho.
Outra ótima dica na hora de se hospedar é optar por hostels, que tem um ambiente ideal para quem viaja sozinho. E isso não pelo fato de existirem quartos compartilhados (até porque é possível dormir em quartos privativos), mas sim porque o local todo é pensado para favorecer a interação entre os hóspedes, que acontece principalmente na sala comum (algo que existe em todo hostel). É uma ótima oportunidade de fazer amigos e conhecer uma festa ou ponto turístico que não estava no roteiro inicial, por que não?



Booking.com

3. Informe alguém (que não irá viajar com você) sobre o seu itinerário
Uma medida simples de segurança é deixar algum amigo ou familiar ciente do seu roteiro e onde você estará em cada dia da sua viagem. Explique para a pessoa que não é para ficar monitorando você, mas apenas para questão de segurança, caso você precise ser contatado.

4. Procure chegar durante o dia
Essa parece óbvia, mas muitas vezes é deixada de lado. A dica é simples e lógica: procure chegar no destino de dia, porque procurar um endereço em lugar desconhecido é muito mais fácil durante o dia.

5. Leve uma farmacinha
A dica é válida para qualquer viajante, mas ainda mais importante para quem viaja sozinho. Isso porque se você estiver se sentindo mal é muito mais fácil pegar algo que está na mala do que ir até uma farmácia se sentindo mal.
Além disso, existem alguns remédios que podem só ser obtidos com receita ou ser difíceis no seu destino. Por isso, faça sua farmacinha no Brasil, onde não faltam band-aids e fitas para proteção dos pés, por exemplo. Outros itens que não podem faltar na sua farmacinha?
– Remédio para dor de cabeça/relaxante muscular
– Algo para dor no estômago/má digestão (nunca se sabe como vai ser sua reação à comida local)
– Um antigripal potente (as variações de temperatura podem causar uma gripe indesejada)
– Antialérgico

6. Leve uma mala fácil de carregar

FD-viajar-sozinho-metro

Ao viajar sozinho, a mala é um item que merece ainda mais atenção. Procure optar por malas fáceis de carregar (nada de rodinhas travando) e que tenham a ver com o seu destino. Se você vai para um lugar mais rústico, com terrenos irregulares ou areia, por exemplo, prefira mochilas ou malas de ombro.
Precisa levar uma mala de redinha. Ok, mas leve só uma. Isso mesmo! Você vai estar sozinho e, por isso, é importante ter uma mão livre para poder pegar dinheiro, documentos, celular etc. Precisa de mais lugar para guardar suas coisas? Uma mochila dá conta do recado.

7. Leve uma boa distração
Apesar da agitação e roteiros cheios, você nem sempre vai querer sair para jantar ou ir a barzinhos, certo? Para os momentos de descanso ou de simplesmente “não fazer nada”, é importante ter um bom livro ou um tablet com estoque de filmes, séries ou jogos para passar o tempo.

8. Use uma doleira ou pochete (por que não?) durante a viagem
Você provavelmente já viu ou ouviu falar da doleiras e pochetes para viagem. Elas são uma ótima maneira de carregar documentos e dinheiro de maneira segura, já que podem ser usadas por baixo da roupa, ficando praticamente invisíveis.

9. Alimente-se bem
Como você está sozinho não tem porque perder tempo sentando para comer em um restaurante. Vou comer só fast food e economizar tempo e dinheiro, certo? ERRADO! Mantenha sua alimentação o mais regrada possível, sabemos que é difícil fazer três refeições por dia durante uma viagem, mas antes de deixar sua alimentação para segundo plano lembre-se: ficar doente em viagem é péssimo, ficar doente em viagem sozinho é pior ainda!
Obs.: Aproveite algumas das refeições para conhecer restaurantes populares entre os moradores. Provar os gostos da população local é uma ótima maneira de entender a cultura.

10. Tenha consciência de si e dos seus pertences
Dica muito importante: Você é o único responsável por si e pelos seus pertences. Por isso, vai sair pra beber? Não exagere a ponto de perder a noção de onde está ou de deixarem colocar algo na sua bebida. Também é importante sempre ter em mente onde estão seus itens mais importantes como dinheiro e documentos. Escolha um lugar para cada coisa, mantenha isso fixo e cheque se estão lá a cada parada.

Metade do preço 728x90

11. Faça suas próprias fotos
Essa é, sem dúvida, uma das melhores partes da viagem. Fotografar durante a viagem é uma ótima maneira de registrar momentos, além de aumentar sua atenção para os detalhes de onde você está. O uso do pau de selfie tá liberado!

Cansei de selfies! E agora?
Nessa hora é necessário um pouco de observação e a clássica cara de pau. Observe ao redor e veja se encontra uma pessoa com uma câmera boa (semi-profissional, ou algo do tipo), porque essa pessoa provavelmente gosta de fotos e entende de ângulos e luzes para uma boa foto.
Encontrou? Ótimo! Agora a técnica é a seguinte: aproxime-se e se ofereça para tirar a foto que alguém ou uma pessoa do grupo está tentando tirar, depois disso normalmente a pessoa se oferece para tirar uma foto sua e retribuir o favor.
Encontrou alguém sozinho e com uma câmera boa? Bingo! Ela pode ser sua dupla ideal de fotos, já que também vai adorar ter alguém para tirar fotos dela.

12. Não dependa só de aparelhos eletrônicos (celular, tablet, notebook)
Não tem como garantir que seu celular vai ter bateria sempre que você quiser. Pode acabar a luz, você se perder. Além disso, não tem como garantir que você não seja roubado, perca seu celular ou ele simplesmente fique sem sinal.
Para que nesses momentos você não fique isolado do mundo (e levemente desesperado), procure manter informações importantes (como números de emergência) anotadas em papéis e tenha cópias físicas dos seus documentos com você. Além disso, um mapinha não faz mal nenhum.
MAS não tem como negar que às vezes o celular é insubstituível e para isso a dica é: compre uma bateria externa, algumas delas oferecem duas ou até quatro cargas extras. Já é o suficiente pra te salvar daquele perrengue internacional.

13. Administre seu dinheiro
Imagine a situação: você está em uma cidade e não encontra um caixa eletrônico ou então a casa de câmbio fechou e a loja só aceita pagamento em dinheiro. E agora? Para não ser pego de surpresa, controle seus gastos e saiba quanto sacar e quanto pode gastar em cada local.

14. Aprenda o mínimo da língua local
Antes de viajar (ou até mesmo lá, por que não?) procure aprender o mínimo sobre a língua local. Cumprimentos, apresentação, perguntar informações, localização ou preço de algo. Existem vários aplicativos, como o Duolingo, ou até mesmo o clássico Google Tradutor que podem te ajudar nessa missão.

15. Confie nos seus instintos
Última, mas não menos importante: confie em você e nos seus instintos.
Ao contar que você vai viajar sozinho, você recebe uma enxurrada de dicas e conselhos: “não use o celular na rua, disfarce quando olhar no mapa, não fale com pessoas suspeitas”.
Essas dicas de fato podem funcionar ou não. O mais importante é confiar no seu instinto, afinal de contas, muitos países (infelizmente) são mais seguros que o Brasil e você sabe o que deve, e o que não, para prevenir situações indesejadas.